agosto 30, 2009

Passo-a-passo de um projeto residencial


Uma das coisas que aprendi no curso de Decoração de Interiores foi reconhecer o trabalho dos profissionais da área. Eu simplesmente acreditava que todo mundo é capaz de reformar e decorar por conta própria, sem maiores complicações. (Justo eu, administradora, que brigo tanto porque todo mundo acha que administrar é senso comum).

De fato, todo mundo pode dar conta sozinho dessa empreitada. Agora, que contar com ajuda profissional pode ser decisivo para as boas escolhas, não tenho mais dúvida. Os ganhos não são só de tempo, esforço e de sucesso do projeto, mas também financeiros, pois acabamos evitando gastos excessivos, retrabalho na obra ou compras equivocadas na decoração.

Lembro da história de uma jornalista que comprou uma mesa mineira para combinar com as cadeiras de acrílico transparentes que já possuía. Quando recebeu a mesa, uma decepção: a mesa era mais alta que o padrão produzido pelas lojas, o que causou desconforto no sentar. Um olhar atento de um profissional, que mediria a altura dos assentos e dos usuários, poderia ter resolvido o problema, estipulando a altura ideal para a mesa.

Assim, é importante que todos nós conheçamos o trabalho de cada um dos profissionais que nos ajudam a deixar a nossa casa perfeita.

Em um projeto residencial, o ideal é seguir o seguinte passo-a-passo:

1º passo: O arquiteto desenha a planta do imóvel que se quer construir/reformar;

2º passo: O engenheiro (ou empresa de engenharia) analisa a obra e o projeto do arquiteto;

3º passo: O arquiteto analisa as informações do engenheiro e revisa o projeto;

4º passo: O decorador observa todas as questões relacionadas à alvenaria, portas e janelas ( local / estilo/ tamanho), tomadas (interruptor/ telefone/ antena), iluminação (pontos de luz/ lâmpada/ luminária), revestimentos de piso, paredes e teto (tipo/ cor/ aplicação), layout do projeto e a estética. O ideal é que o decorador entre no momento imediatamente anterior à subida de paredes.

5º passo: FENG SHUI (lê-se fong suei) - não tem nada a ver com religião. É uma técnica oriental de harmonização de ambientes. Ajuda na orientação sobre as cores, objetos de decoração e na "saúde" da casa.

6º passo: Home Organizer - Um profissional organiza todos os cômodos da nova casa. Estes profissionais cobram por diária, então acabam sendo contratados para arrumar closets, em especial.

Sempre pensei que "decorador é coisa para ricos". De certa forma, pagar um profissional pode parecer um supérfulo ou caro, quando já temos que gastar com materiais de construção, etc. Mas já existem os que cobram por projeto ou por cômodo, com valores bastante acessíveis. Vale a pena. Grande beijo!

Um comentário:

marciodvale disse...

Interessante o tópico, Larissa! Neste exato momento estou com uma "pequena obra", na casa inteira. Você não faz idéia do desconforto de viver numa casa em obra. Sem contar as pequenas "barbeiragens" de alguns profissionais. Estresse puro. Fizemos projeto com uma arquiteta, que acabou se tornando amiga. O pedreiro que contratamos é excelente, detalhista, caprichoso e limpo (raridade, né?). O problema atual tem sido os pintores e o camarada que está colocando fechaduras nas portas e janelas (que foram todas trocadas). Quanto à decoração, ainda estamos pensando. Acho que seria realmente mais interessante contratar um profissional do ramo. Vamos deixar a atual etapa avançar um pouco mais e avaliar. O custo da obra está sendo muito alto e temos que andar de acordo com as possibilidades.

Grande abraço!