março 23, 2008

Torta de frango


Depois de postar as delícias de Minas, já estava mais do que na hora dividir com vocês minhas peraltices na cozinha. Gente, tô adorando testar receitas, preparar e servir aos amigos e parentes que "se atrevem" a experimentar meus achados culinários!

Nas férias, nada para fazer, assiti a um programa de culinária na TV que ensinava a preparar essa torta de frango. Fiquei encantada com a possibilidade de testar uma massa que lembra a de um empadão e a de uma quiche, pois são melindrosas - ora ficam rececadas, ora gordurosas demais. Num domingo morno, cansada de TV, resolvi testar a receita. Mãe e marido aprovaram. Tempos depois, servi num almoço em casa para o cunhado Zé Mauro, Renata, minha sogrita Jéssica e minha cunhada Maria Clara. Aprovada com louvor, publico aqui para vocês. Detalhe: a massa é simples de fazer e deliciosa! E se sobrar, pode congelar.

A massa leva:
· 300g manteiga sem sal;
· 500g farinha de trigo;
· 1 ovo;
· 1 colher (café) rasa de sal;
· 1 colher ( sobremesa) queijo ralado na hora;

Para o recheio, usei:
· 1 peito de frango grande cozido;
· 1 caldo de frango;
· 4 copos de água;
· 1 cenoura grande, picada em quadradinhos;
· 300g requeijão de bisnaga (usei um mais cremoso);
· 2 folhas de louro;
· 1 pires (pequeno) cebolinha verde picada;
· 1 pires (pequeno) cheiro verde;
· 1 dente de alho;
· 1 cebola pequena;
· 1 gema;
· gotas de café;
· 1 colher de chá amido de milho;

Quem preferir, pode incrementar ainda mais. Eu usei milho verde em conserva, pois gosto muito. E, para dar mais cor ao recheio, usei uma colher de sopa de colorífico.

Modo de fazer:
Massa: Picar a manteiga, bem gelada, em quadradinhos pequenos. Adicionar a farinha, o ovo, o sal e um punhado de queijo ralado na hora. Amassar a massa com a ponta dos dedos, e depois com as mãos, até incorporar todos os ingredientes e formar uma massa lisa. Forrar a forma (de preferência de fundo falso), pegando a massa em pequenos pedaços, e moldando, com as pontas dos dedos, até forrar o fundo e a lateral da forma. (Da primeira vez, usei uma forma inglesa e a massa soltou sem problemas. da segunda vez, usei a de fundo falso, que ficou bem melhor para servir).

Recheio: Colocar o frango e a cenoura para cozinhar na mesma panela. Adicionar o caldo de frango. Quando ambos estiverem cozidos, desfiar o frango. Separar a água que cozinhou. Refogar o frango e a cenoura com alho, cebola, cebolinha e o louro. Adicionar 1 + ½ copo cheio da água que cozinhou o frango e deixar ferver por uns 3 minutos. Acrescentar o amido de milho, para engrossar um pouco. Adicionar metade do requeijão em bisnaga, o cheiro verde e desligar o fogo. (É importante que o recheio não fique líquido, que tenha consistência.) Quando o recheio estiver frio, colocar na forma. Antes de cobrir a massa, colocar o restante do requeijão em bisnaga em pedaços. Cobrir com o restante da massa, aberta previamente com saco plástico e esticada com um rolo. Misturar a gema do ovo com uma pitada de café e passar por cima da superfície da torta. (O café é um detalhe, para dar cor à massa). Deixar no forno até dourar, o que leva uns 30 minutos, aproximadamente.

Fonte: Tatá Cury.

Delícia!

9 comentários:

Maíra disse...

aiii que beleza! vou testar essa receita, viu?Deu muita água na boca!
beijinhos p vc e parabéns pela delícia!

Prof. Vallim disse...

Oi Larissa,
Não vou comentar a comida, mas sim a foto.
Esta foi a que eu mais gostei. Mostrou o que precisava ser mostrado. Nas demais eu acho que que aparecem coisas que não precisariam estar lá (mão de alguem, parte de um copo ou algo que a gente não sabe se devia aparecer ou não...
Geralmente as fotos os problemas de fotos não sãs fotos, são os enquadramentos...
Beijão

José Eduardo disse...

Minha saudosa tia Nelly fazia as melhores empadas, tortas e empadões que já experimentei. Eu adoro estas delícias e em todo lugar que passo, quando encontro salgados com esta massa, não resisto. Pode ser em lojas, em botecos, em ambulantes, onde for, mas nunca encontrei uma massa que fosse tão boa quando a da minha tia Nelly. Quem mais se aproximou foi minha prima Zenaide, uma cozinheira de mão cheia que faz receitas maravilhosas. Este rodeio todo é pra dizer que, sem ser puxa-saco, esta torta foi uma das melhores que já comi, estava deliciosa e já estou ansioso para a próxima. Quem sabe me faz lembrar minha querida tia Nelly...

Diego Moreira disse...

Tô fulo da vida! Não vi nenhum pedaço dessa torta!

Partiu!

Roberta disse...

Lalá,

Que delícia!!!
Vou experimentar...
Vamos trocar muitas receitas.
Parabéns!!!!
Beijos Beta

Larissa disse...

Maíra, que gostoso receber você por aqui! Pode chegar sempre, mineirinha! :-)

David! Se eu dependesse de fotos para sobreviver, morreria de fome. rsrs Mas também vou aliviar pro meu lado: você imagina a loucura que era convencer bocas famintas a esperar eu fotografar os pratos? Um desafio!! Os enquadramentos não poderiam ser muito bons, é claro! kkk Mas vou melhorar, ok? Obrigada pela visita!

Marido, você é o melhor crítico que eu poderia ter, pois é honestíssimo em suas considerações. Obrigada por ser minha cobaia! rsrsrs Te amo.

DiNego, você precisa frequentar mais a casa da sua irmã. garanto que farei muitas delícias para você. :-)

Beta, Beta, Betinha!! De todas as pesosas que estão distantes fisicamente, você é aquela de quem sinto mais falta no dia-a-dia! Vamos trocar muitas idéias, hein? Beijos para a carioca que se tornou paulista rapidinho! rsrs

Fernanda disse...

Ai que maravilha! Quem mandou eu ler isso na hora do almoço? Muita água na boca. Vou fazer. Parabéns pelo blog. Beijo, com saudades.

marciodvale disse...

Olá, Larissa.

Ai, ai, ai. Já são 14:00h, estou sem almoço, esperando minha esposa voltar do salão e me deparo com esta obra de arte em seu blog. Que tortura!

Gostaria de ter mais tempo p/ me dedicar à culinária. Acho legal um homem saber se virar na cozinha. Por enquanto, me contento comendo na rua. Praticamente toda semana eu e minha esposa saímos para jantar. Adoramos a culinária japonesa, uma boa massa, fondue, dentre outras coisinhas.

Gostei do tema do seu blog. Vou passar por aqui de vez em quando.

Larissa disse...

Fê! Que bom que gostou! Quando vamos jogar novamente? Muita saudade!

Márcio! Pessoa querida! Que bom receber um comentário seu! Olha, acho um LUXO homens na cozinha. O Zé se vira muito bem, faz um strogonoff divino! Experimente começar com algo simples e então você se estimulará para vôos maiores. ;-) E concordo com você quanto à culinária japonesa: AMO! vamos combinar um dia um jantar a quatro? Beijos!